A maioria de nós é preguiçoso, pelo menos uma parte do tempo. É natural. Ser preguiçoso significa que você deseja gastar o mínimo de esforço possível – e quem em sã consciência gostaria de gastar tempo ou energia extra onde isso não se justifica?

Obviamente, ser preguiçoso também é problemático. Se você estiver se sentindo preguiçoso e desmotivado, não tomará medidas proativas para atingir seus objetivos e poderá ter dificuldades tanto na vida pessoal quanto na profissional.

Felizmente, várias estratégias podem ajudá-lo a derrotar esse lado sombrio da sua mente.

Se você deseja deixar de ser preguiçoso, será necessário uma dedicação de sua parte. Mas não se preocupe – uma vez que algumas dessas táticas entrem em ação, você achará muito mais fácil manter seu impulso.

1. Aprenda a aceitar sua própria preguiça

Na maioria das vezes, este artigo foi criado para ajudá-lo a combater a preguiça, como se fosse um vilão covarde tentando intencionalmente sabotar seu sucesso. No entanto, isso pode ser contraproducente. Se você odeia a idéia de ser preguiçoso, é provável que acabe se ressentindo.

Isso leva a um ciclo interno com um efeito negativo no humor, aumentando o estresse. Humor baixo e estresse elevado levam a uma produtividade ainda mais baixa, o que leva a uma baixa auto-estima, e o ciclo continua.

A maneira de sair disso é aprender a aceitar sua própria preguiça. Não há problema em se sentir preguiçoso. É natural sentir-se preguiçoso. Você pode trabalhar para resolver sua preguiça sem se sentir mal ou culpado por isso.

2. Entenda sua fonte de preguiça ou falta de motivação

Em seguida, reserve um tempo para entender as raízes da sua preguiça e/ou falta de motivação. Este é um dos passos mais desafiadores a serem seguidos, mas também um dos mais importantes.

Se você puder descobrir o que está fazendo você se sentir preguiçoso e desmotivado, poderá encontrar uma maneira de prevenir ou atenuar o efeito.

Por exemplo, você sempre se sente desmotivado em uma determinada hora do dia? Os sentimentos de preguiça surgem quando você não tem um trabalho que o desafie?

 

Preste atenção ao seu ambiente, à hora do dia, às pessoas ao seu redor e ao tipo de trabalho que você está fazendo. As chances são de que haja um padrão.

3. Quebre seus ciclos pessoais

Em muitos casos, a preguiça é um subproduto do hábito, direta ou indiretamente – e isso é especialmente verdadeiro se você se sentir preguiçoso na mesma hora do dia ou nas mesmas circunstâncias.

Assim, você pode reduzir seus sentimentos de preguiça simplesmente quebrando seus hábitos e ciclos. Isso é especialmente importante se você trabalha em casa ou se está preso no mesmo escritório todos os dias.

Considere trabalhar em um novo ambiente, dando-se diferentes horas de trabalho ou até se vestindo de maneira diferente. Qualquer mudança importante pode ter um efeito positivo em você.

4. Estabeleça metas mais razoáveis

Às vezes, as pessoas são preguiçosas porque os objetivos que estabeleceram para si são muito intimidadores.

Por exemplo, digamos que esteja um dia quente e você definiu uma meta para uma corrida de 16 km. Essa é uma tarefa difícil, mesmo para um corredor talentoso. Então, naturalmente, você procrastinará e temerá começar o exercício.

 

Mas e se você reduzisse seu objetivo a uma corrida de 3 km? Seria muito mais fácil ter motivação para ir, e 3 km é certamente melhor que zero.

5. Realize Algo Pequeno

Sentir-se realizado é um tremendo motivador. Se você puder realizar algo e se sentir bem com isso, essa energia positiva continuará em seu próximo empreendimento – mesmo que seja algo que você teme fazer.

Você pode otimizar sua carga de trabalho ou até seu dia para isso. Escolha uma tarefa pequena e facilmente executável no início do seu dia. Uma das minhas dicas de produtividade favoritas é que, se algo demorar menos de 2 minutos, faça-o agora.

A regra dos 5 segundos é semelhante. Se você tem um impulso de fazer algo produtivo, você tem 5 segundos para agir com esse impulso. Aproveite esses sentimentos fugazes de produtividade e não hesite em agir de acordo com eles!

Se você estiver preso no meio do dia, encontre algo para fazer que o faça se sentir bem – mesmo que isso signifique desviar-se do seu plano habitual.

6. Use a técnica Pomodoro para colocar sua preguiça em quarentena.

A Técnica Pomodoro é uma estratégia bem conhecida de gerenciamento de tempo, destinada a ajudar as pessoas a permanecerem produtivas. A idéia principal é dividir seu trabalho em trabalho focado e pequenas pausas; a ideia original era trabalhar por 25 minutos, depois parar por 3 a 5 minutos e fazer uma pausa mais longa após 4 ciclos.

 

No entanto, você pode usar os métodos de temporização que funcionam melhor para você. Use esse método para efetivamente colocar em quarentena sua preguiça. Permita-se ficar perfeitamente preguiçoso durante os intervalos curtos e esteja pronto para retomar o foco quando o cronômetro terminar.

7. Reconheça e desligue suas rotas de fuga

A maioria das formas de preguiça depende de uma “rota de fuga”. É fácil ficar com preguiça se você é tentado pelo infinito conteúdo de rolagem da sua plataforma de mídia social favorita ou se você tem apenas mais um episódio em uma temporada do seu programa de TV favorito.

Aprenda a reconhecer essas rotas de fuga e faça o possível para desativá-las. Por exemplo, você pode desativar as notificações no seu dispositivo móvel? Você pode trabalhar em uma sala diferente da TV? Você pode desativar temporariamente o acesso à Internet?

8. Aproveite ao máximo sua preguiça

Às vezes é até bom ser preguiçoso. Quando você decidir ser preguiçoso e descomprimir do trabalho, aproveite ao máximo.

 

Por exemplo, você pode tirar alguns dias de férias se se sentir completamente desmotivado ao trabalho e, durante esses dias, poderá se absolver de todas as responsabilidades. Demonstra-se que pausas e férias têm um efeito positivo na produtividade e no bem-estar.

9. Minimize seu senso de perfeccionismo

O perfeccionismo é um inimigo da produtividade e tem o poder de fazer você se sentir menos motivado e preguiçoso. Mais do que isso, estudos científicos mostraram que o perfeccionismo faz mal à sua saúde. Lute, reduzindo sua compulsão pelo perfeccionismo.

Entenda e aceite que todo o trabalho é defeituoso e você também, e tudo bem.

10. Defina uma recompensa para si mesmo

Muitos de nós nos sentimos muito mais motivados quando há uma recompensa no final de uma jornada assustadora. Na próxima vez que se sentir preguiçoso ou desmotivado diante de uma tarefa difícil, planeje se recompensar.

11. Consiga um parceiro

É muito mais fácil se motivar quando você tem alguém ao seu lado. Eles não apenas ajudarão você a enfrentar o projeto diretamente, mas também serão uma fonte de energia positiva – e, possivelmente, de algumas palavras inspiradoras.

 

Se você não encontrar alguém para ajudá-lo a fazer o trabalho diretamente, considere ligar para um amigo ou membro da família para conversar sobre seu problema e fornecer suporte. Às vezes, as palavras gentis de alguém com quem você se importa são suficientes para motivá-lo a agir.

12. Cerque-se de pessoas motivadas

Atitudes e energia tendem a ser contagiosas. Se você está cercado por pessoas preguiçosas que frequentemente reclamam e geralmente têm uma visão pessimista, será impossível não compartilhar os mesmos sentimentos negativos.

Por outro lado, se você estiver cercado por pessoas entusiasmadas, otimistas e altamente motivadas, você se sentirá mais motivado.

13. Definir alarmes de conscientização

Se você é como a maioria das pessoas, pelo menos ocasionalmente se encontra em uma rotina preguiçosa, não por causa de uma decisão consciente, mas por causa de um padrão inconsciente.

Por exemplo, você pode verificar o Twitter impulsivamente, passando por 100 tweets antes mesmo de perceber que o telefone está na sua mão ou simplesmente olhando para o espaço.

 

Você pode combater isso definindo “alarmes de conscientização”. Esses alarmes disparam em intervalos periódicos, em momentos de sua escolha, mas de preferência irregulares. Quando eles dispararem, reserve um momento para pensar no que você está fazendo. Isso é produtivo? O que você deveria estar fazendo?

14. Gamifique suas tarefas mais tediosas

Mais de 50% das organizações que gerenciam processos de inovação estão apostando nisso em pelo menos parte de seu trabalho. Com algumas ressalvas, a gamificação é mostrada para tornar as pessoas mais motivadas e engajadas.

Geralmente, as pessoas gostam de jogos, portanto, transformar suas tarefas mais tediosas em um jogo pode fazer você se sentir muito mais motivado para realizá-las.

Por exemplo, lavar a louça não é divertido, mas e se você criar um sistema de pontuação que o recompense por limpá-la o mais rápido possível? E se você inventar desafios únicos para si mesmo ao enfrentar uma tarefa tediosa?

15. Canalize sua preguiça em algo produtivo

Acredite ou não, ser preguiçoso pode realmente ajudá-lo a ser mais produtivo. Quão? Incentivando você a encontrar soluções de baixo esforço que ainda resolvem seus problemas.

Lembre-se de que produtividade não é quanto esforço você gasta, mas quanto você pode fazer. A preguiça pode encorajá-lo a desenvolver um algoritmo ou comprar um aplicativo que automatize uma tarefa que demanda muito do seu tempo. Por fim, isso permite que você consiga mais em menos tempo enquanto exige menos esforço.

 

O mesmo se aplica à contratação de pessoal adicional ou à delegação de tarefas a pessoas que possam lidar com eles com mais eficiência.

“Eu sempre escolherei uma pessoa preguiçosa para fazer um trabalho difícil, porque ele encontrará uma maneira fácil de fazê-lo.” – Bill Gates

É completamente razoável sentir-se preguiçoso durante a maior parte do tempo. E mesmo os mais produtivos entre nós são desafiados pela preguiça interior.

No entanto, sua preguiça e falta de motivação não precisam impedi-lo de obter os resultados ou alcançar os objetivos desejados. Encontre uma estratégia ou combinação de estratégias que funcionem para você e cumpra-as.

Por Lifehack

Traduzido e Adaptado por Equipe Ideias Nutritivas

 

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito aqui é orientá-los nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Sintam-se bem comendo bem! 🍏

COMENTÁRIOS