Quem nunca arriscou algum tipo de dieta quando gostaria de perder alguns quilinhos ou sofre com o sobrepeso ou obesidade? E por fim, não emagreceu nada.

São muitos os tipos de dietas populares hoje em dia: low carb, cetogênica, jejum intermitente, contagem de calorias, entre outros.

Embora as pessoas sejam diferentes uma das outras, fazer dieta não te faz perder peso.

Você deve estar chocado ao ler isso, mas essa é a realidade. Fazer dietas e passar fome, não te ajuda a emagrecer, pelo contrário, elas até fazem você ganhar peso!

Fazer uma dieta radical, excluir carboidratos e outros alimentos da sua alimentação pode te ajudar a perder algum peso sim, mas por um período, pois a grande maioria das pessoas (entre 90 e 95%) voltam ao peso inicial ou engordam mais do que pesavam antes de iniciar o processo, causando o famoso efeito sanfona.

Agora você deve estar se perguntando: MAS PORQUÊ?

O motivo disso acontecer é por que o nosso cérebro não sabe por qual razão você perdeu peso e entende isso como grande perigo para o organismo e, assim, tenta proteger e adaptar o corpo desse estresse. Ele deixa o seu metabolismo em “modo de poupança” por que percebe que você está enviando MUITO MENOS energia (comida) que o normal.

As dietas restritivas causam um efeito contrário nas pessoas e devemos evitar isso. Ao restringir determinados alimentos, as pessoas tendem a desenvolver compulsão, pois passam meses sem comer o que gostam e quando voltam a comer novamente, o fazem em excesso. Isso faz você recuperar o peso perdido e até engordar mais.

Qual o caminho?

A reeducação alimentar associada a exercícios físicos é a maneira mais eficaz de perder peso.

É importante mudar a rotina e adotar hábitos saudáveis para a vida, mas que sejam dentro do que você já esteja acostumado, não se deve optar por dietas restritivas que, a longo prazo, terão maus resultados, como ganho de peso ou até mesmo gerar um transtorno alimentar.

Não tenha medo da comida. Não se trata de comer menos, mas de comer melhor. Evite retirar alimentos definitivamente da sua alimentação, diversifique e reduza os alimentos ultra processados. Também é essencial beber muita água e consumir menos bebidas açucaradas ou alcoólicas.

Devemos também nos planejar e cozinhar sempre que pudermos, pois preparar as próprias refeições nos permite controlar a quantidade de açúcar, sal e gordura que incluímos nos alimentos.

O papel da atividade física, principalmente os exercícios de força, tem sua importância na queima de calorias e ganho de massa muscular, fazendo com que seu corpo precise de mais energia, acelerando o seu metabolismo.

O cérebro controla tudo em nosso corpo, inclusive o nosso peso. Por isso não cutuque a onça, pois estressar o cérebro com restrições drásticas nos fazem sentir fome quando na verdade não temos.

Tenha um estilo de vida mais saudável, mas se dê algumas chances de comer o que você mais gosta sem culpa. E mais importante de tudo: não tenha pressa, assim o seu cérebro não se estressa.

E assim mantenha uma boa relação com a comida!

Imagem de Capa: Fuu J no Unsplash 

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Por Márcia Lourenço. Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito principal da Ideias Nutritivas é trazer novidades e curiosidades sobre nutrição orientando-os nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Além disso, estou aqui para incentivar pensamentos e atitudes positivas, com conteúdos inspiradores e histórias motivadoras que nutram os seus sentidos! ?

COMENTÁRIOS