Após reconhecer que a batalha para salvar o planeta está realmente difícil, o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas publicou um relatório científico no qual garante que a poluição deve ser interrompida:

A poluição global de carbono deve ser reduzida à metade até 2030 e depois a zero até 2050, para evitar as piores consequências das mudanças climáticas, incluindo cidades costeiras inundadas, o agravamento das tempestades e o desaparecimento dos recifes de coral.

Segundo um estudo publicado na revista científica Global Environmental Change para reduzir as emissões de individuais de carbono para ajudar a salvar o planeta das mudanças climáticas, talvez não seja suficiente reciclar, adotar uma alimentação vegana, deixar de ir de carro e usar bicicleta para ir ao trabalho ou moderar na quantidade de vezes que você viaja de avião por ano, e etc, etc… você deve tomar uma decisão muito importante na sua vida: ter ou não filhos! Por mais incrível que pareça, é isso mesmo.

Para a investigação foi realizado um cálculo um pouco complexo que leva em consideração o tempo de vida de uma linhagem, ou seja, calcula-se o tempo de vida de uma árvore genealógica desde o nascimento da fêmea inicial até a morte da última fêmea, por mais distante que seja.

Esses cálculos foram realizados nos 11 países mais populosos do mundo, considerando suas taxas de fertilidade feminina, suas expectativas de vida e quantos anos cada descendente gerado acrescenta a sobrevivência do legado da fêmea inicial.

Após essa análise, calcula-se a emissão per capita de CO2 pela quantidade de descendentes gerados com o tempo de vida total daquela árvore. Com isso, chega-se ao total de CO2 produzido pela matriarca e seus descendentes.

Nos resultados para cada filho que uma mulher americana tenha, mais 9441 toneladas de carbono serão emitidas durante a vida da mãe. É o maior valor dentre os países analisados, sendo quase 7X mais que uma mulher chinesa. Entretanto, a população da China é muito grande, assim, no total, por mais que a criança americana gere mais CO2, a China pode emitir mais que os Estados Unidos no total.

Um outro estudo polêmico afirma que não ter filhos é a melhor coisa que poderíamos fazer pelo planeta. Publicado na revista Environmental Research Letters, a pesquisa declara que não ter filhos reduziria a produção de carbono do planeta em quase 57 toneladas por ano, muito mais do que se 650 pessoas se dedicassem à reciclagem durante toda a vida.

Segundo os cientistas, não ter filhos seria a “solução definitiva” para impedir a destruição do planeta, além de diminuir a emissão de gases, reduziria a geração de lixo e outros produtos químicos.

De qualquer forma, continue a fazer a sua parte: separe o lixo e encaminhe à reciclagem, use menos o seu carro e troque suas lâmpadas incandescentes por fluorescentes, ou quem sabe pense duas vezes na ideia de ter ou não ter filhos, ou talvez ter somente 1!

Imagem de Capa: Wayhomestudio no Freepik

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Por Márcia Lourenço. Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito principal da Ideias Nutritivas é trazer novidades e curiosidades sobre nutrição orientando-os nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Além disso, estou aqui para incentivar pensamentos e atitudes positivas, com conteúdos inspiradores e histórias motivadoras que nutram os seus sentidos! ?

COMENTÁRIOS