Todos nós já fomos culpados de fofocar em algum momento da nossa vida – por que outro motivo as pessoas no trabalho se encontram para tomar um café ou as amigas vão juntas ao banheiro?

Apesar de ser mal visto e poder não ser a coisa mais legal a se fazer, a verdade é que compartilhar histórias sobre pessoas pode não ser um hábito tão tóxico quanto poderíamos imaginar.

De acordo com o estudo, a maioria das fofocas não é realmente maliciosa e pode até ser benéfica para nós, segundo os psicólogos.

A pesquisa, publicada na revista científica Social Psychological and Personality Science, revelou que uma pessoa fica, em média, 52 minutos fofocando por dia. Isso significa que a maioria das pessoas passam quase uma hora do seu tempo falando da vida alheia. Mas, antes de você pensar que a pior coisa do mundo é ser um fofoqueiro, descubra os benefícios dessa prática!

Baseado na análise de cinco estudos existentes, 467 pessoas participaram da pesquisa e concordaram em ter todas as suas conversas gravadas por dois a cinco dias. Cada participante também preencheu um questionário de personalidade.

Os pesquisadores descobriram que, no geral, as fofocas são neutras em oposição a positivas ou negativas. O estudo também mostrou que as mulheres participam mais de fofocas do que os homens, mas sempre de uma maneira “neutra” ou seja, elas compartilhavam principalmente informações sobre outras pessoas em vez de falar “mal” sobre elas.

Megan Robbins, professora assistente de psicologia da Universidade da Califórnia, Riverside, comentou: “Na verdade, descobrimos que a maioria esmagadora das fofocas era neutra. Cerca de três quartos da conversa que ouvimos em nossas conversas amostradas não foi nem positiva nem negativa.”

Para a Dra Elena Martinescu, pesquisadora de pós-doutorado no King’s College London que estudou fofocas no local de trabalho, fofocar pode ser benéfico, mesmo que a conversa seja negativa, pois isso nos ajuda a entender melhor as pessoas. E ao mesmo tempo nos ajudam a aprender o que é esperado de nós para ser um bom membro de um determinado grupo, e o que pode acontecer se quebrarmos as normas sociais.

Fofocar também é uma forma de fortalecimento de um vínculo social, porque é a oportunidade de compartilhar opiniões, perceber outros pontos de vista que podem nos oferecer apoio social, por exemplo, falando sobre um problema que você tem com um colega – você pode encontrar um aliado em seu parceiro de conversas.

Por isso, as fofocas geram debates saudáveis e uma troca de opiniões e influenciar em decisões de como interagir com o alvo de nossas fofocas.

Mas, é claro, também há algumas desvantagens para fofocas.

Quando, por exemplo, a conversa é intencional para prejudicar a pessoa que é o alvo da fofoca. Espalhar notícias falsas é grave tanto para a vida profissional quanto para a pessoal. É importante ter bom senso e ética para definir que tipo de informação deve ser compartilhada.

No fim de mais um dia, as fofocas fazem parte das nossas vidas. A chave é prestar atenção em como fofocamos e como isso pode afetar outras pessoas, desta forma, será sempre bom para qualquer um de nós.

Imagem de Capa: Drobotdean no Freepik

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Por Márcia Lourenço. Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito principal da Ideias Nutritivas é trazer novidades e curiosidades sobre nutrição orientando-os nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Além disso, estou aqui para incentivar pensamentos e atitudes positivas, com conteúdos inspiradores e histórias motivadoras que nutram os seus sentidos! ?

COMENTÁRIOS