Não é por acaso que o intestino ganhou o título de segundo cérebro. Ele tem a capacidade de distinguir quais substâncias das que ingerimos são inofensivas ou perigosas, protegendo-nos de doenças.

E faz todo esse trabalho por conta própria, sem ajuda do sistema nervoso central, por isso é considerado um órgão inteligente. Além disso, produz parte da serotonina do organismo, que é o neurotransmissor do bem-estar.

O intestino é responsável por cerca de 80% da nossa imunidade, e assim devemos cuidar muito bem dele e das bactérias que o habitam, capazes de nos trazer diversos benefícios.

As bactérias nem sempre são ruins e algumas são potencialmente benéficas para nossa saúde. E para isso, o ambiente deve estar propício para a manutenção da nossa microbiota intestinal.

Dessa forma, é de grande importância incluir alimentos prebióticos e probióticos na rotina alimentar mas você sabe quais são eles?

Prebióticos

Os alimentos prebióticos, são os que possuem fibras solúveis, que estão presentes em frutas, hortaliças, legumes, cereais e leguminosas. As fibras solúveis fermentam no sistema digestivo, servindo de alimento para as bactérias probióticas.

 

As melhores fontes de alimentos prebióticos são: alho, alho-porró, alcachofra, aveia, cevada, chia, cebola, maçã, chicória, cenoura, lentilha, ervilha, manga, pera, melancia, cogumelos, couve-flor, aveia, farelo de trigo, linhaça, batata-doce, batata yacon e biomassa de banana verde.

Probióticos

São as próprias bactérias que colonizam o intestino mas que também podemos obtê-las através de determinados alimentos que contenham tipos de lactobacilos e bifidobactérias, por exemplo.

Quanto maior a quantidade delas na microbiota intestinal, menor será o crescimento de bactérias nocivas. As bactérias probióticas também ajudam na absorção de nutrientes, na eliminação de toxinas e na redução do colesterol, retarda a absorção de açúcares, melhoram a imunidade deixando você mais resistente a doenças e menos predisposto a obesidade, pois favorece o metabolismo.

 

As fontes de alimentos probióticos são: iogurtes enriquecidos com lactobacilos vivos, bebidas fermentadas como kombucha, kefir de leite ou de água, entre outros alimentos que sofrem fermentação.

megumi nachev TcNG1talu3s unsplash scaled - Como cuidar da sua microbiota intestinal e aumentar a imunidade
Kombucha em fermentação
photo 1581868164904 77b124b80242 - Como cuidar da sua microbiota intestinal e aumentar a imunidade
Kefir de leite em fermentação

Simbióticos

Os simbióticos são suplementos que associam combinações de prebióticos e probióticos e geralmente são manipulados, em sachê ou cápsula, sob prescrição médica.

São recomendados para reestabelecer a microbiota intestinal provocada pelo uso de antibióticos ou por intolerância ao glúten (além da retirada do glúten, claro), prisão de ventre, determinadas alergias, infecção urinária e até mesmo doenças de pele.

 

As bactérias que fazem parte de sua microbiota intestinal é única. Não coincide com a da sua mãe, pai, irmãos ou avós.

O tipo de nascimento (cesárea, parto natural), tempo que foi amamentado por leite materno, conviver com animais domésticos, ter tido contato com bactérias, fungos e parasitas, assim como o uso de antibióticos e os hábitos alimentares determinam a composição da sua microbiota intestinal.

Mas tudo pode mudar de uma hora para outra. Quando você toma antibiótico, por exemplo, a microbiota intestinal sofre um grande impacto. Ela volta ao normal conforme você se recupera, se alimenta melhor, mas ainda assim, demora cerca de seis meses para se reconstituir.

Mantenha-se sempre saudável, nutritindo sua microbiota intestinal, se alimentando de forma consciente!

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito aqui é orientá-los nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Sintam-se bem comendo bem! 🍏

COMENTÁRIOS