Casais que discutem e brigam têm 10 vezes mais probabilidade de ter um relacionamento feliz do que aqueles que varrem questões difíceis para debaixo do tapete, de acordo com uma pesquisa com quase 1.000 adultos.

Sem intenção de estragar o relacionamento, infelizmente, muitos casais erram ao acreditar que evitar discutir e expor suas opiniões sobre questões delicadas, é melhor para a relação e melhor entendimento, só que na verdade é totalmente o contrário disso, segundo Joseph Grenny, co-autor do best-seller Crucial Conversations do New York Times.

“Mas o maior erro que os casais cometem é a evasão”, disse ele em publicação no The Guardian. “Sentimos algo, mas não dizemos nada. Pelo menos até não aguentarmos mais. Portanto, esperamos até ter certeza de que discutiremos mal antes de tocar no assunto.”

“Temos a tendência de evitar essas conversas porque estamos cientes dos riscos de falar, mas inconscientes dos riscos de não falar”, disse Grenny. “Temos a tendência de pesar apenas os riscos imediatos e óbvios, sem considerar os custos de longo prazo para intimidade, confiança e conexão.”

A má comunicação pode acabar por gerar um relacionamento fracassado. Sim, é verdade que existem certos tipos de discussões ou brigas que nunca deveriam ocorrer em um casamento saudável.

Entretanto, assuntos considerados mais difíceis para os casais como sexo, finanças e hábitos irritantes, são evitados a fim de evitar conflitos, mas certas discussões são sim saudáveis e podem ser extremamente bom para o bem-estar geral do casal.

Um outro estudo feito pela Universidade da Califórnia em Berkeley e Universidade de Washington investigou 79 casais norte americanos por 14 anos a fim de identificar causas para o divórcio.

Um dos traços identificados nos casais que permaneceram juntos nesse período de tempo é que, quando discutiam, independente do motivo da briga, faziam questão da comunicação e do diálogo aberto e ainda discutir a discussão logo após o ocorrido.

O estudo descobriu que os casais que esperaram e se preocuparam com suas emoções de raiva tinham maior probabilidade de se separar em algum momento, porque quanto mais esperavam, mais fortes e ásperas se tornavam as emoções criadas naquela discussão.

Nos casais que acabaram por se divorciar, foi observado que além de adiar as discussões, eles tinham o hábito que no meio das brigas eles tendiam a desconsiderar a opinião do outro ou dizer que estavam errados ou ilógicos.

Diferente dos casais que permaneceram juntos, onde um não costumava interromper o outro com sua opinião enquanto seus cônjuges explicavam seu lado e admitiram quando estavam errados e diziam como o outro poderia estar certo.

O estudo mostrou que independentemente do tipo de discussão que você está tendo com seu cônjuge, desde que os dois expressem seus lados e ouçam um ao outro, a discussão será produtiva em vez de destrutiva.

Nem sempre será fácil ouvir quando você sente que está absolutamente certo, mas a melhor coisa é que vocês dois podem aprender com a ajuda um do outro.

O sucesso de um relacionamento não diz respeito apenas ao amor, mas também à verdade. E as discussões são oportunidades para melhorar e crescer como casal. Valerá a pena trazer à tona a verdade de uma forma que fortaleça um sentimento de intimidade, confiança e conexão.

Imagem de Capa: teksomolika no freepik

 

OUTRAS LEITURAS



Márcia Lourenço
Por Márcia Lourenço. Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito principal da Ideias Nutritivas é trazer novidades e curiosidades sobre nutrição orientando-os nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Além disso, estou aqui para incentivar pensamentos e atitudes positivas, com conteúdos inspiradores e histórias motivadoras que nutram os seus sentidos! 🍏

COMENTÁRIOS