Um conjunto de quadros polêmicos participou de uma exposição no Museu de Arte Moderna Kunsten em Aalborg, Suécia. As molduras deveriam ter sido preenchidas com cerca de 534.000 coroas dinamarquesas em dinheiro, o que supostamente corresponde ao salário médio anual na Áustria e na Dinamarca, respectivamente.

No entanto, quando as “peças de arte” chegaram ao museu e a equipe da galeria começou a desempacotar as obras, não havia dinheiro à vista, apenas as molduras vazias e a fita, que deveria conter o dinheiro no lugar. O artista dinamarquês Jens Haaning está com o dinheiro que deveria estar dentro das molduras.

O museu emprestou-lhe o dinheiro, para que ele fizesse a peça e está contratualmente obrigado a devolvê-lo ao museu. Em vez de ser obra de ladrões, o dinheiro emprestado sumiu graças ao próprio Haaning, que afirma estar com o dinheiro – em nome da arte.

Uma moldura vazia é uma obra de arte intitulada ‘Take the Money and Run’, do artista dinamarquês Jens Haaning, em exibição no museu Kunsten em Aalborg, na Suécia.

O museu emprestou 534.000 coroas dinamarquesas em dinheiro ao artista dinamarquês Jens Haaning, então ele ficou com o dinheiro e chamou a “arte” de ‘Take the Money and Run’ – ‘Pegue o Dinheiro e Fuja’, traduzido do inglês.

“Decidi fazer um novo trabalho para a exposição, em vez de mostrar as duas obras de 14 e 11 anos, respectivamente”, disse Haaning em resposta ao museu. “O trabalho é baseado em / responde tanto ao conceito de sua exposição quanto aos trabalhos que planejamos mostrar originalmente”

A “nova” peça conceitual “Take the Money and Run” está agora no centro de uma disputa entre museu e artista sobre trabalho, obrigações contratuais e valor do trabalho – todos temas adequados para a exposição.

“Vi, do meu ponto de vista artístico, que poderia criar uma peça muito melhor para eles do que eles poderiam imaginar”, disse Haaning em entrevista à CNN. “Não vejo que roubei dinheiro. Eu criei uma obra de arte, que é talvez 10 ou 100 vezes melhor do que o que havíamos planejado. Qual é o problema?”, completou.

Além de emprestar 534.000 coroas dinamarquesas (cerca de 455 mil Reais / 72 mil Euros) para as obras de arte com as notas, o Museu Kunsten concordou em pagar mais 10.000 coroas dinamarquesas (cerca de 8.500 Reais / 1.400 Euros) por seu trabalho, além de cobrir custos como emolduração e entrega. Mas o artista disse que o projeto ainda o deixaria fora do bolso, devido aos custos do estúdio e salários da equipe.

Haaning disse que não tem planos de devolver o dinheiro e “não está preocupado” com as possíveis consequências. O diretor do museu diz que o dinheiro deve ser devolvido. “Não é meu dinheiro – é dinheiro público, é dinheiro do museu”, disse ele. Pelo contrato, o artista tem até janeiro, quando termina a exposição, para devolver o empréstimo. Caso não seja, o museu vai considerar uma ação judicial.

Por enquanto, o museu está exibindo “Take the Money and Run” como está, colocando-o em uma plataforma para ser considerado e criticado.

Imagem de Capa: Reprodução

OUTRAS LEITURAS






Por Márcia Lourenço. Sou Nutricionista e pós-graduada em fisiologia, bioquímica e nutrição do esporte. Apaixonada por nutrição e por comida que nutra o corpo e alma, sem terrorismos! O intuito principal da Ideias Nutritivas é trazer novidades e curiosidades sobre nutrição orientando-os nas melhores escolhas, publicando dicas alimentares, receitas, curiosidades e estilo de vida. Além disso, estou aqui para incentivar pensamentos e atitudes positivas, com conteúdos inspiradores e histórias motivadoras que nutram os seus sentidos! ?